20.1 C
São Paulo
sexta-feira, fevereiro 26, 2021

Relatora especial da ONU cobra EUA a acabar com bloqueio da Venezuela

Alena Douhan também  instou os bancos do Reino Unido, Portugal e EUA a descongelar os ativos da Venezuela para adquirir medicamentos, vacinas, alimentos e outros bens essenciais

A relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU), Alena Douhan, concedeu entrevista coletiva na sexta-feira, 12 de fevereiro, antes de deixar o país, na qual reconheceu o impacto das medidas coercitivas unilaterais dos Estados Unidos sobre o povo venezuelano.

Douhan assegurou que as “sanções” unilaterais violam o direito internacional, após entregar o relatório preliminar sobre sua avaliação da aplicação de medidas coercitivas por Washington e seus parceiros europeus contra a Venezuela, e especificou que o relatório final será apresentado à ONU em setembro de 2021 , pelo que instou os interlocutores a continuarem apresentando material adicional para que ele possa refleti-lo em seu relatório final.

“O endurecimento das sanções prejudicou o potencial impacto das reformas (económicas) bem como a capacidade do Estado de implementar projetos sociais”, resumiu o relator.

Durante a coletiva, especificou que se reuniu com o Presidente Nicolás Maduro, a Vice-Presidente Delcy Rodríguez e os Ministros das Relações Exteriores, Habitação, Petróleo, Minas, Alimentação, Igualdade de Gênero, Ciência e Tecnologia, Transporte e Cultura.

Da mesma forma, mencionou que manteve encontros e intercâmbios com os presidentes da PDVSA, BCV, Supremo Tribunal, Promotor e Procurador-Geral, membros da Assembleia Nacional, o Provedor de Justiça, representantes da oposição política venezuelana, sindicatos, Igreja Católica, ONG dos Direitos Humanos, pessoal médico, investigadores independentes e vítimas de violações dos direitos humanos.

“Asseguro que a Venezuela colaborou com todas as informações de que necessitamos para poder executar as conclusões”, disse.

Por outro lado, Douhan instou os governos do Reino Unido, Portugal e dos Estados Unidos e os bancos correspondentes a descongelar os ativos do Banco Central da Venezuela para adquirir medicamentos, vacinas, alimentos, equipamentos médicos e outros, peças de reposição e outros bens essenciais para garantir as necessidades humanitárias do povo da Venezuela e a restauração dos serviços públicos em colaboração com o PNUD e outras agências das Nações Unidas e por meio de mecanismos acordados de cooperação e supervisão.

Imagem: Telesur

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas

Antropologia e comunidades Afro-Venezuelanas em pauta

Daniel Amaro recebe Yara Altez Hoje, às 20h, acontece  a conversa entre o professor, diretor de teatro e coreografo Daniel Amaro e a antropóloga uruguaia/venezuelana...

#18Fev- Salvador

Movimento Negro cobra auxílio emergencial de R$ 600 e vacina para todos pelo SUS   Hoje, dia 18 de fevereiro de 2021, a Coalização Negra...

Relatora especial da ONU cobra EUA a acabar com bloqueio da Venezuela

Alena Douhan também  instou os bancos do Reino Unido, Portugal e EUA a descongelar os ativos da Venezuela para adquirir medicamentos, vacinas, alimentos e...

Priscila

Quase dois anos separam o registro das duas fotos. A mais recente foi feita na manhã desta segunda de descarnaval em Brasília, no Jardim...

Proibir é cuidar

São mesmo estranhos estes tempos em que vivemos. Nunca pensei ter um dia que concordar com alguma proibição que implicasse em controle do corpo....