21.2 C
São Paulo
quarta-feira, abril 7, 2021

Para que as narrativas se cruzem no digital

O Fórum Social Mundial é um encontro de muitas narrativas, mas nem todas fluem igualmente pelos caminhos digitais.

O alcance tem condicionantes econômicos, financeiros, políticos, regionais e culturais.

O alcance tem ainda padrões de adestramento das narrativas. Se quem envia uma mensagem deseja que essa mensagem seja lida, deve transformá-la em outra mensagem – para seguir os padrões impostos pelos algorítimos.

O imaginário político coletivo é um campo em disputa

As mídias livres sempre contribuíram para agregar o pensamento crítico ao pensamento massificado. Por isso, hoje, têm sido progressivamente silenciadas.

Hoje são as corporações e suas clientelas políticas, econômicas e repressivas que mais interferem nos fluxos da comunicação

Porque elas detêm o controle majoritário sobre os dados digitais

A internet não é uma Ágora democrática, mas pode e deve ser. É por isso que sonhamos e lutamos por ela, pensando em princípios que devemos cobrar.

Devemos lutar para que sua governança coletiva sirva aos interesses da humanidade. Então precisamos atuar dentro dela, mas também nos espaços que discutem e decidem sua governança.

Que todos tenham acesso aos códigos e algorítimos que determinam padrões de comportamento e possam questioná-los e modificá-los,

Que os monopólios sejam detidos. Ainda é um campo do capitalismo selvagem.

Que o discurso de ódio seja combatido e que a internet seja lugar dos muitos pensamentos que formam o coletivo

Sem amarras para  o pensamento progressista, feminista, antirracista, revolucionário, hoje na mira das intolerâncias e xenofobias

Que a infraestrutura e direito de acesso chegue a todos os lugares

Que nenhum movimento por democracia, direitos e liberdades seja submetido à vigilância dos governos e serviços repressivos

Que nenhum povo ou etnia ou segmento social seja criminalizado pelo livre trânsito digital dos ideários supremacistas e coloniais ou silenciado por padrões digitais excludentes e exclusivistas.

Que nenhuma corporação seja detentora dos dados sugados das escolas e comunidades por meio de plataformas privadas de organização do ensino.

E que nenhum povo seja espoliado de seus recursos naturais para abastecer a indústria da informática, dos smartfones,

Que a diversidade cultural seja protegida, estimulada, promovida e assegurada por meio da liberdade de expressão.

Que as mídias livres e alternativas, portadoras deste debate, sejam protegidas e estimuladas.

Que a internet não silencie as várias formas de comunicação que existem fora dela ou articuladas com ela, e pelo contrário sirva para promovê-las, em especial as rádios comunitárias.

Que a internet não seja o único lugar para a guarda de nossos dados, memórias, conhecimentos. Não vamos esquecer a natureza do digital e a facilidade dos apagões.

Que as mídias da radiodifusão sejam reguladas para uma governança pública, participativa e democrática, para que não se transformem em novas colonizadoras do mundo digital em função de interesses privados, mercadológicos e corporativos

Que o FSM seja lugar privilegiado para este debate, que valorize as práticas alternativas, autônomas e não corporativas, assim como os códigos livres e abertos, criados pelos movimentos digitais.

Que as lutas sociais sejam também portadoras ativas das lutas unificadas pelo direito à comunicação, democracia e transparência na internet e liberdade de expressão.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas

Animação que homenageia guardiões e guardiãs das águas será lançada hoje

Entre os dias 22 e 26 de março, a FASE realiza programação “Semana das Águas”, lança a animação O Que É Água? e comemora Dia...

Antropologia e comunidades Afro-Venezuelanas em pauta

Daniel Amaro recebe Yara Altez Hoje, às 20h, acontece  a conversa entre o professor, diretor de teatro e coreografo Daniel Amaro e a antropóloga uruguaia/venezuelana...

#18Fev- Salvador

Movimento Negro cobra auxílio emergencial de R$ 600 e vacina para todos pelo SUS   Hoje, dia 18 de fevereiro de 2021, a Coalização Negra...

Relatora especial da ONU cobra EUA a acabar com bloqueio da Venezuela

Alena Douhan também  instou os bancos do Reino Unido, Portugal e EUA a descongelar os ativos da Venezuela para adquirir medicamentos, vacinas, alimentos e...

Priscila

Quase dois anos separam o registro das duas fotos. A mais recente foi feita na manhã desta segunda de descarnaval em Brasília, no Jardim...